Skip to main content

Para parar de protelar o essencial!
A hora é agora!

Na a #infância a neuroplasticidade é maior, o cérebro é mais flexível do que nunca e está continuamente recebendo estímulos que são novidades para ele. Neste momento “nasce” uma grande quantidade de neurônios que aceleram o #desenvolvimento correto da #criança e sua #aprendizagem. Deste modo, a infância é um período sensível para o desenvolvimento, principalmente nos cinco primeiros anos. ??????POR ISSO, CHEGA DESSA HISTÓRIA DE “esperar mais um pouquinho”… “Ele ainda é tão novinho”… ??

No entanto, o fato de que o nosso cérebro é mais plástico e, portanto, flexível frente a mudanças, não significa que com a idade essa plasticidade desapareça e não seja possível aprender ou criar novas conexões sinápticas. Assim, mesmo na velhice, está demonstrada a capacidade do cérebro de aprender.

A proliferação de novos neurônios (neurogênese) na infância é impressionante e, à medida que crescemos essa capacidade diminui. Porém, a velha crença de que nascemos com um determinado número de neurônios e que ao longo da vida não fazemos mais que perdê-los é falsa. Sim, há um #declínio na #neuroplasticidade, mas o nosso cérebro continua sendo, em grande parte, #moldável. Ter sempre um ambiente enriquecido que oferece desafios à nossa mente favorece a neurogênese! Embora geneticamente tenhamos uma grande capacidade de aprendizagem, ficaremos em dívida se não soubermos desenvolvê-la. E, claro, aqueles que se beneficiaram da plasticidade por meio da aprendizagem terão mais #recursos para #superar ou #compensar uma #lesão sofrida.

Ana Paula

Leave a Reply